outubro 2018

Quem trabalha com educação sabe que o dia a dia é sempre muito corrido e cheio de tarefas a fazer: gestão escolar, contato com fornecedores e parceiros, pais de alunos e professores, e cada um deles com suas questões a resolver. Sem contar alguns casos e problemas de inadimplência escolar — algo temido por gestores e diretores de escolas particulares em geral.

No contexto informatizado e globalizado em que vivemos, muito se ouve falar em automação de processos. A realidade é que parecemos ter a cada dia mais tarefas a realizar e menos tempo para elas. Quando se é gestor de uma instituição de ensino, essa situação se torna ainda mais evidente, pois é necessário manter o controle sobre a parte pedagógica para garantir a qualidade do ensino, cuidar do comercial, a fim de atrair mais alunos, e acompanhar as finanças para reduzir a inadimplência e tomar decisões acertadas.

Uma escola é formada por pessoas. Educadores, administradores, recepcionistas, pedagogos, assim como outros profissionais, trabalham em busca de um objetivo comum: a evolução e o bem-estar do aluno. Para que isso realmente aconteça, entretanto, é necessário realizar uma boa gestão e cuidar desses colaboradores, a partir de medidas como dar feedback à equipe escolar e oferecer orientação e treinamentos.