Aprenda como lidar com a transferência de alunos na escola

Aprenda como lidar com a transferência de alunos na escola

Nos dias atuais, a transferência de alunos é um dos problemas mais comuns pelos quais passam as escolas privadas. O motivo, na maioria das vezes, é econômico: com dificuldades financeiras, os pais e responsáveis não conseguem arcar com os custos de uma educação particular e acabam transferindo os filhos para escolas públicas.

Para não perder alunos, muitas instituições reduzem ou congelam os preços das mensalidades, o que promove a concorrência desleal. Apesar de puxar o preço de mercado para baixo, elas perceberam que é mais vantajoso reter os estudantes do que captá-los.

Mudar de colégio durante o ano letivo ou mesmo de um ano para outro não é positivo para nenhum dos envolvidos. As instituições perdem e o estudante também, pois as interrupções interferem no seu aprendizado. Por isso, é tão importante evitar essa situação.

Se a sua escola enfrenta esse problema, veja, agora, como lidar com ele.

Por que os alunos trocam de escola?

Antes de falarmos sobre o que você deve fazer para evitar perder alunos, é importante entender por que isso acontece. A questão financeira conta muito, como dissemos, afinal, em momentos de crise, a família precisa cortar todos os custos. Mas há outras razões, como:

  • perda de confiança nos professores e na equipe diretiva: a desconfiança no processo pedagógico da escola por parte dos pais e responsáveis passa para o aluno, que começa a ter atitudes negativas sobre e na escola;
  • bullying e relações interpessoais comprometidas: o estudante, cansado de sofrer com as  agressões, pede para mudar de colégio;
  • os valores da família destoam dos valores da escola: questões religiosas, sociais, éticas, entre outras, atrapalham a relação;
  • sucessivas transgressões: o estudante age com indisciplina e recebe tantas advertências que parece melhor sair da instituição.

A mudança  nunca é uma decisão fácil e não deve ser unilateral. Por isso, os responsáveis, o estudante e a escola devem esgotar todos os recursos para manter a relação antes de chegar à transferência.

Por que vale a pena reter os estudantes?

Reter os estudantes é mais vantajoso do que tentar captar novos alunos. Vários fatores levam a essa conclusão, entre eles a economia com propaganda.

A gente explica: os melhores divulgadores de qualquer instituição ou empresa são os próprios clientes. É mais provável que os alunos com mais tempo indiquem a escola para amigos e familiares. É um marketing gratuito.

Quando ocorre muita evasão, o efeito é justamente o contrário: propaganda negativa. As pessoas começam a questionar os motivos pelos quais os estudantes deixam a instituição e isso gera desconfiança.

Além disso, alunos antigos costumam usar mais os recursos da escola, como aulas de informática, línguas, judô, ballet, entre outros, já que confiam na instituição. Há mais chances, portanto, de aumentar a receita com a adição das aulas extracurriculares.

Como lidar com a transferência de aluno?

Depois de entender os motivos pelos quais os estudantes pedem transferência e por que é importante prevenir essa evasão, vamos falar, agora, sobre como lidar com esse fenômeno. A seguir daremos algumas dicas sobre isso:

Comece a reter desde a captação

A transparência é fundamental para despertar a confiança dos estudantes e responsáveis. Portanto, seja claro sobre o projeto pedagógico, os princípios e valores da escola, além, é claro, do método de ensino.

Apresente o corpo docente, a equipe gestora, a infraestrutura da escola, as formas de pagamento, entre outras informações relevantes. Certifique-se de que não pairem dúvidas sobre a metodologia de ensino. Assim, os responsáveis pelo aluno farão a escolha com consciência e não haverá frustrações no futuro.

Ofereça soluções para inadimplência

Ninguém está livre de passar por um período financeiro difícil, no qual é preciso cortar gastos e atrasar alguns pagamentos. Mostre que a escola entende essa questão e seja solidário para resolver a inadimplência.

Ofereça soluções de pagamento como parcelamento da dívida, redução ou exclusão dos juros, desconto por frequência etc. Cada caso é um caso, procure escutar a família e negocie de forma educada e discreta, sem expor o aluno.

Dê atenção aos estudantes

É importante ter uma equipe pedagógica que se mostre aberta às necessidades dos alunos, que escute e auxilie. Crie um canal de comunicação com a coordenação da área e oriente todos os funcionários a agirem dessa forma.

Atuar de forma receptiva, acolhedora e respeitosa evita e resolve conflitos e casos de bullying, que são motivos comuns para a transferência.

Aprenda com os erros

Analise as razões que levaram às transferências e procure corrigir os erros que resultaram nelas. Procure entender se a motivação é comum a um grande grupo de alunos ou se são casos isolados.

Pergunte-se o que pode fazer para melhorar e convoque a equipe para colaborar com impressões e ideias.

Invista em tecnologia

A escola deve acompanhar os avanços tecnológicos para falar a mesma língua dos estudantes. Investir em tecnologia agiliza processos, estimula os estudantes e auxilia a gestão a encontrar soluções rápidas e baseadas em dados concretos.

Sistemas de gestão, laboratórios de informática modernos e redes sociais são alguns exemplos de tecnologias que podem ser usadas pela escola.

Invista em marketing de relacionamento

O bom atendimento não deve se encerrar com a matrícula. Como em qualquer negócio, é preciso fidelizar o cliente. Para isso existem estratégias de marketing de relacionamento.

Mantenha contato com a comunidade escolar por e-mail, faça pesquisas de opinião com alunos e responsáveis e crie conteúdo relevante que atraia o seu público.

Essas são apenas algumas dicas de como lidar com a transferência de aluno, esse problema que acomete grande parte das escolas brasileiras. Contudo, a maior garantia de que os estudantes não deixarão a instituição é o ensino de qualidade.

Lembre-se que de nada adianta investir em relacionamento, tecnologia, propaganda e facilitação no pagamento se a educação não for o melhor produto da escola. Para comprová-la, divulgue resultados de avaliações do Ministério da Educação e conquistas de ex-alunos após a conclusão dos últimos anos escolares.

E então, a sua escola tem problemas com evasão? Você criou alguma estratégia especial para lidar com o assunto? Conte-nos a sua experiência, deixando seu comentário logo abaixo.