Educação Inclusiva

A tecnologia assistiva foi criada com o intuito de auxiliar indivíduos com os mais variados tipos de deficiência — desde problemas cognitivos até deficiências motoras. O uso da tecnologia na educação especial é um meio efetivo de progresso para muitas crianças, pois elas geralmente experimentam um melhor desempenho quando podem utilizar suas habilidades para trabalharem suas dificuldades.

A educação inclusiva é uma realidade atualmente, e isso é muito bom. Trabalhar com portadores de necessidades especiais traz benefícios aos alunos especiais, aos demais alunos e aos professores. Essa interação gera crescimento das habilidades cognitivas e emocionais. Porém, para alguns educadores, esse processo pode ser meio assustador, pois ao adentrar em uma sala de aula e ter o primeiro contato com os alunos especiais, nem sempre o educador sabe como lidar com ele, e sente-se despreparado, sem saber ao certo como será a aprendizagem e a interação com estes alunos. Surge também a dúvida a respeito de qual tipo de necessidade especial determinado aluno possui, e isso pode causar certo desconforto, e o próprio aluno pode sentir-se ansioso, quando não conhece o professor. Descrevemos aqui um meio da escola minimizar estes sentimentos. Saiba como:

É fato que todo sistema educacional necessita ser constantemente aprimorado quando o assunto é inclusão, sobretudo atualmente, pois as escolas têm recebido alunos portadores de necessidades especiais. Estes alunos precisam de um ambiente escolar propício para que desenvolvam seu lado social e acadêmico. A inclusão representa uma conquista importantíssima, porém traz com ela vários desafios. Há diversos tipos diferentes de necessidades especiais, e cada uma delas requer determinadas estratégias. Porém, não há situação que não possa ser contornada. Com boa vontade, espírito fraternal e perseverança, professores e alunos podem usufruir desse convívio tão enriquecedor e tornarem-se pessoas melhores e mais sábias.