infraestrutura escolar

Em que investir para melhorar a infraestrutura escolar?

➡ Tempo de leitura: 5 minutos

Que existem milhares de escolas espalhadas por todo o país, disso ninguém duvida. Mas será que todas elas têm a infraestrutura ideal para receber os alunos? Infelizmente, não. Ainda hoje, não é raro encontrarmos escolas em condições precárias, sem biblioteca, acesso à internet, energia elétrica, abastecimento de água e até mesmo rede de esgoto.

Apenas ter bons professores, uma boa diretoria e alunos engajados não é o suficiente para oferecer um ensino qualidade. Contar com uma boa infraestrutura escolar e com um planejamento para tornar o investimento eficaz é crucial para garantir bons resultados no aprendizado e no desenvolvimento do aluno.

No post de hoje, falaremos sobre a importância da infraestrutura escolar e apresentaremos algumas dicas de investimentos para melhorar o rendimento dos estudantes e alcançar uma boa qualidade no ensino. Confira!

Qual é a importância de uma boa infraestrutura escolar?

Existe uma lenda de que ”aluno bom estuda até debaixo de uma árvore”. Contudo, ela não poderia ser mais equivocada. É fato que uma infraestrutura de qualidade maximiza o aprendizado dos alunos. De acordo com uma pesquisa promovida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os estudantes de escolas de melhor infraestrutura tiraram notas melhores em uma prova aplicada pela UNESCO.

Na avaliação de matemática, os alunos de escolas de pior estrutura tiraram, em média, 497 pontos, enquanto que os de melhor condição atingiram 524. Em linguagens, a lógica se manteve: 506 para aqueles de estrutura inferior e 524 para os mais afortunados.

Nesses casos, o critério para a definição de melhor ou pior estrutura foi a presença ou não de laboratórios, bibliotecas e salas de artes nas escolas. Isso só evidencia que a presença desses e de outros itens faz total diferença no desenvolvimento intelectual e cognitivo dos estudantes.

Foi pensando nisso que, a seguir, mostraremos alguns investimentos interessantes para serem feitos na escola. Continue a leitura!

Tecnologia

Os avanços tecnológicos devem estar cada vez mais presentes na sala de aula. Utilizar aparelhos eletrônicos — como notebooks, celulares e tablets — nas aulas é uma necessidade que acompanha a evolução intelectual e cognitiva dos próprios alunos. Afinal, eles estão imersos nessa tecnologia, e os educadores precisam compreender que a aula tradicional, focada apenas no livro didático, já não é mais a realidade dos estudantes dessa geração.

Os alunos estão exigindo cada vez mais novos recursos didáticos, pois é apenas com aulas dinâmicas e tecnológicas que eles se sentem motivados. Portanto, as escolas precisam investir em tecnologia e, consequentemente, na capacitação dos professores, já que ter conhecimento amplo sobre a matéria não será satisfatório.

Então, qual deve ser a postura desse novo modelo de professor? Ele precisará ter contato com as inovações tecnológicas e saber despertar a curiosidade, lançar desafios e propor reflexões sobre os conteúdos. Aquela história de entregar tudo pronto ao aluno não serve mais!

O laboratório de informática é um espaço essencial dentro de um ambiente escolar — e, obviamente, os computadores devem acompanhar os avanços da tecnologia. Você se lembra daqueles trabalhos feitos em cartolinas? Não são mais (tão) necessários.

Hoje, os alunos são capacitados para realizar trabalhos no Word, Excel, Power Point e em vários aplicativos ou sites. Os investimentos nessa área são importantes para proporcionar uma educação tecnologicamente avançada.

Também não podemos esquecer da velocidade da internet, não é verdade? Lembre-se de que o tempo é extremamente precioso, e perdê-lo por causa de internet lenta não vai proporcionar uma boa experiência para os alunos, além de comprometer a própria reputação da instituição de ensino.

Espaço físico

A infraestrutura escolar, especialmente nos aspectos físicos, influencia muito no desenvolvimento dos alunos. Uma boa organização estimulará o convívio entre eles e facilitará o processo de aprendizagem. Afinal, as relações sociais são muito relevantes para que o aluno desenvolva o seu lado crítico e de reflexão.

E como deve ser esse espaço? Alegre, confortável e acolhedor, para que o trabalho realizado ali se torne prazeroso. O ambiente escolar precisa pertencer ao aluno. Lembre-se de que esse é o lugar em que os estudantes passam a maior parte do tempo, seja com os estudos e discussões ou com o lazer. Ele deve ser convidativo e garantir conforto dos alunos.

Coloque o espaço escolar dentro dos componentes curriculares e invista em um bom pátio, em quadras espaçosas (pelo menos, uma coberta e uma ao ar livre), em banheiros, uma boa cantina e vários outros ambientes pedagógicos necessários que contribuam positivamente no processo de aprendizagem.

Biblioteca

É um ambiente que necessita de um carinho muito especial. Não adianta separar um local pequeno, preenchê-lo com diversos livros e só: é preciso construir um espaço adequado e funcional, garantir a presença de um profissional (com formação específica), que será responsável pela biblioteca e adquirir um acervo de livros realmente necessário para o desenvolvimento dos alunos.

Lembre-se de que o acervo deve ser um investimento feito tanto em livros de pesquisa quanto em literatura. Além disso, o acesso dos alunos deve ser facilitado, até porque o uso faz a biblioteca.

É também possível pensar em uma biblioteca virtual. Por que não? Seria um ambiente com acervo totalmente digital, com e-books, videoaulas e podcasts. Isso certamente ampliaria os limites da escola para além do seu espaço físico e a conectaria à realidade de muitos alunos brasileiros, que é estudar por meio do computador.

Laboratório

O aprendizado se torna mais eficaz por meio de aulas práticas. Afinal, aprender química sem fazer experiências não será produtivo, além de ser taxada como uma aula cansativa para alguns alunos, certo?

Investir em um espaço específico com diversos materiais da área vai facilitar muito o aprendizado. É importante que o professor saiba utilizar esse espaço de modo significativo para os alunos, fazendo com que eles realizem as experiências e entendam, de fato, o significado de cada uma.

Projeto pedagógico

Investir em um bom projeto, aprimorando a forma como os conteúdos são desenvolvidos e como a avaliação é feita, é essencial para melhorar a qualidade da escola. Ele representa o olhar que a instituição tem sobre os alunos e garante bons resultados com um planejamento e execução bem definidos.

Portanto, entenda qual é o objetivo da escola, coloque metas e invista em reuniões para analisar se o projeto está sendo executado de maneira produtiva.

Existem algumas ferramentas que facilitam esse processo, ajudando a gerenciar os recursos da escola e garantindo o seu desenvolvimento. Um software de gestão escolar é a melhor opção, ele tem várias funcionalidades como, gerenciar a secretaria, a parte financeira, a acadêmica, entre outras. É um excelente investimento!

Diversificação de ambientes

A verdade é que ir todos os dias para uma sala de aula tradicional e observar um educador ensinando conteúdos teóricos pode ser extremamente desestimulante. Sendo assim, uma boa ideia é investir em projetos para diversificar o ambiente de estudo dos alunos.

Nesse contexto, atividades extracurriculares como, aulas em campo e gincanas, são interessantes para modificar um pouco a rotina dos alunos e mantê-los motivados. Em caso de brincadeiras, competições e atividades lúdicas, há um aprimoramento de habilidades, como um trabalho em equipe – que dificilmente seriam desenvolvidas na pura e simples rotina das tradicionais salas de aula.

Além disso, é possível investir também em ambientes mais sofisticados, como laboratórios de robótica. Dessa maneira, os estudantes trabalham todos os tipos de inteligência e adquirem um maior desenvolvimento cognitivo, social, emocional etc.

Acessibilidade

A escola precisar dar a todas as crianças e adolescentes o direito de frequentar as aulas. Porém, infelizmente, grande parte dos prédios não conta com itens básicos de acessibilidade como corrimãos e rampas.

Imagine o quão frustrante é, por exemplo, um deficiente ter que ir todos os dias para um ambiente desnivelado, sem rampas e corrimãos. A sensação é de exclusão, não é verdade? Como se ninguém o quisesse lá.

Portanto, capacitar os profissionais para garantir um atendimento comum a esses alunos também é crucial. Além disso, assegurar a acessibilidade representa um investimento no futuro da escola. Dessa forma, a instituição se mostrará acolhedora e inclusiva, garantindo uma educação de qualidade para todos os indivíduos.

Investir na infraestrutura escolar é garantir um ensino de qualidade e contribuir para bons desempenhos. Por isso, melhore os espaços da sua escola e faça um investimento nos ambientes de apoio ao ensino como, bibliotecas, salas de informática, quadras e laboratórios de ciências.

Com esses ambientes especiais, os professores terão a oportunidade de trabalhar a prática dos conteúdos com os estudantes, motivando-os e, sobretudo, colhendo bons resultados para o aprendizado.

Criar um ambiente amplo, confortável e tecnológico vai fazer com que a instituição seja vista como o centro de interesse pelos alunos. Nos dias atuais, tanto ela como os seus profissionais precisam estar cientes de que capacitação e melhorias na infraestrutura devem ser prioridades para manter uma escola com boa classificação.

Gostou dessas dicas de investimentos e quer melhorar a sua infraestrutura escolar? Então, aproveite e entenda como um software de gestão escolar pode agilizar o trabalho da secretaria!